top of page

Kim Jong Un quer derrubar arco de reunificação das Coreias e chama sul-coreanos de “inimigos”

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, prometeu na segunda-feira (15) remover um enorme monumento à possível reunificação da península coreana que seu pai construiu em Pyongyang, chamando-o de “monstruosidade”.

O apelo de Kim durante um discurso em uma reunião da Assembleia Popular Suprema em Pyongyang foi a mais recente de uma série de declarações belicosas do líder norte-coreano, incluindo uma declaração feita no Ano Novo de que o norte estava colocando um fim a uma política de busca de reconciliação com a Coreia do Sul.

A Coreia do Norte também tem estado militarmente ativa nas últimas semanas, disparando centenas de tiros de artilharia em águas perto de uma fronteira disputada entre o norte e o sul e testando o que disse ser um míssil balístico equipado com um veículo planador hipersônico.

Além de pedir a destruição do monumento da reunificação, Kim também disse na segunda-feira (15) que Pyongyang estava abolindo todas as agências de promoção da cooperação com Seul. Ao mesmo tempo, ele chamou o sul de “principal adversário e principal inimigo invariável” do norte.

Embora a retórica do líder norte-coreano seja forte, apoiá-la na destruição de uma estrutura simbólica construída pelo seu pai, Kim Jong Il – e que representa os princípios do seu avô Kim Il Sung – mostra que décadas de política norte-coreana estão sendo abandonadas, disseram especialistas.

A família Kim, começando com Kim Il Sung, governa a Coreia do Norte desde a sua fundação após a Segunda Guerra Mundial, em 1948.

O norte e o sul continuam tecnicamente em guerra, mas ambos os lados declararam há muito tempo o objetivo final de um dia reunificar pacificamente a península e se considerarem mutuamente como membros da mesma família.

Mas a retórica mais recente de Kim afasta-se do objetivo da reunificação e, em vez disso, retrata cada vez mais a Coreia do Sul como um adversário implacável.

“O discurso de ontem mostra que Kim Jong Un está estabelecendo a sua própria forma de unificação baseada no poder, quebrando o legado de Kim Il Sung e de Kim Jong Il”, disse Jeong Eun-mee, pesquisadora do Instituto Coreano para a Unificação Nacional. “A demolição do monumento mostra isso simbolicamente”, disse ela.

Abrangendo a rodovia da Reunificação entre Pyongyang e a zona desmilitarizada que separa a Coreia do Norte e do Sul, o arco de nove andares chamado Monumento às Três Cartas para a Reunificação Nacional foi concluído em 2001, após dois anos de construção.

Ele simboliza os esforços de Kim Jong Il e Kim Il Sung para estabelecer diretrizes para unir a Coreia do Norte e a Coreia do Sul.

18 visualizações1 comentário

1 comentário

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
Convidado:
16 de jan.

Esse presidente coreano do norte é totalmente desequilibrado!!!

Curtir
bottom of page